sábado, abril 20, 2013

Morre uma das mais belas do cinema: Sara (Sarita) Sarita MontielMontiel; por Rubens Ewald Filho

A principio não pretendia publicar materias aqui neste espaço. Mas de repente sinto a necessidade de comentar o falecimento de gente que eu conheci e gostava. E que hoje perigam de estar esquecidos. É o caso da grande esgtrela do cinema espanhol, Sara (Sarita) Montiel, que faleceu aos 85 anos (completados agora em 10 de março), que foi extremamente popular no Brasil, durante as decadas de 50-60, chegando nos visitar varias vezes (e ao que parece adotou uma menina brasileira). Seu filme mais famoso La Violetera (Idem, 58) ficou mais de um ano em cartaz num cinema de São Paulo (e seus discos também venderam muito). 50/60 Foi nela que Almodovar se inspirou para fazer seu Má Educação, 04 e alem de assistir show seu (em Santos,no Internacional de Regatas), tive a oportunidade de jantar com ela no Hotel Maksoud (onde ela fumava charuto!) e depois gravar uma entrevista incrivel, onde ela pediu que colocasse a luz para as cameras, ha alguns centimetros de seu rosto (sabendo que a luz tirava as rugas).


Na verdade, Sara nao era muito simpatica, parecia como boa espanhola, sempre mau humorada (mala leche dizem). Mas era um fenomemo de fotogenia (durante seus anos de ouro nao havia rivais na Espanha, nem mesmo Carmen Sevilla ainda viva) e sua voz rouca e quente, sensual faz com que os filmes (romanticos) resistam ate hoje. Nesta fase inicial todos foram sucessos: El Ultimo Cuplé, Meu Ultimo Tango (meu favorito), Carmen de Ronda, A Bela Lolla, a Bella do Chanthecler, Samba (rodado aqui de 65), Noites de Casablanca, A Dama de Beirut (os ultimos ja nao passaram aqui, tendo feito aparição recente em 2011, em Abrazame).


Sara começou muito cedo a carreira em 44 e teve certo destaque mas acertou mesmo quando foi para o Mexico e virou estrela. No começo dos anos 50 veio ao Brasil para rodar um filme com Glenn Ford chamado O Americano (que foi feito nao aqui e sem ela, mas isso lhe serviu para fazer amigos para o resto do vida). Foi chamada pelo cinema americano, mesmo dublada (porque o ingles nunca foi bom). Sempre linda esteve em Vera Cruz (54) de Robert Aldrich como par de Gary Cooper(e disputada por Burtg Lancaster). Casou-se com o famoso diretor Anthony Mann ( que a dirigiu em Seranata, 56, onde era mulher do cantor Mario Lanza e inimiga de Joan Fontaine). Em 57, fez com o diretor Samuel Fuller Renegando o meu Sangue (Run of the Arrow), com Rod Steiger, em papel de india. Foi quando voltou para a Espanha e começou seu periodo de apogeu absoluto.

Num caso desses não ha o que discutir se era o não atriz. Era uma deusa, uma estrela daquele jeito que nao se fabricam ou nascem mais. Quem a viu em seu apogeu jamais a esquecerá.

PS- hoje também se registra o falecimento aos 70 anos de Annette Funicello, que ha anos sofria de esclerose multipla. Começou no Clube de Disney, fez muitos filmes para o estudio mas seu apogeu foram os filmes de praia que estrelou com Frankie Avalon nos anos 50 como A Praia dos Amores, Quanto mais Musculo Melhor, A Praia dos Biquinis, Eu, Ela e o Pijama (com Tommy Kirk em vez de Avalon), Folias na Praia, Festa na Gelo, Como Rechear um Biquini, e o ultimo De Volta a Praia em 67.
SARITA EM SÃO PAULO NO CLUBE DOS ARTISTAS- 10-11-1975
Maria Lucia Prades, Mario Almeida, Walter, Sara Montiel, Wilson Dimitrov, Ovadia Saadia SP, 1999- Maksoud Plaza Bx
 Ovadia Saadia e Sarita Montiel, São Paulo, 1999 Jardineira Grill
Rubens Ewald Filho e Sara Montiel, Maksoud Plaza 10 abril 1999 
- Sara aos 70 anos 


Um comentário:

  1. Fabuloso!!!Sempre um prazer poder reviver grandes momentos como estes!!!

    ResponderExcluir